domingo, 25 de dezembro de 2016

Bolívia


Os voos dos Brasil com destino a La Paz – Bolívia,  fazem escala no Peru e chegam a Bolívia na madrugada, o que torna a viagem muito cansativa.
Se tem algum voo direto, não localizei.




Chegamos a La Paz as 03:30 a.m. com a idéia de aguardar amanhecer , pegar um táxi e ir para o hotel, mas o cansaço da viagem era tão grande que resolvemos ir aquela hora mesmo, escolhemos o táxi “menos velho” e entregamos o endereço do nosso destino.
Lá como no Peru, não tem taxímetro e o valor da corrida deve ser negociado antes com o motorista.
 Foi um trajeto bem rápido acredito que pelo horário,  porque o trânsito de La Paz é uma loucura, mas em 20 minutos estávamos tocando a campainha do hotel.
O valor que pagamos pela corrida foi de  60 bolivianos,( após uma rápida negociação ) ,Cerca de R$30,00. Cotação R$1,00 = 1,95 bolivianos –Dezembro de 2016.

 Confesso que fiquei assustada a primeira vista com La Paz, parecia uma grande favela dentro de um buraco, mas ao andar pelas ruas da cidade a impressão inicial se dissipou. 
Mesmo no verão faz frio, todos os dias nós saíamos com duas camadas, uma ceroula ou calça térmica e a calça jeans por cima. No meu caso uma legging e a térmica.


Vista do terraço do hotel

 CALLE DE LAS BRUJAS


  Na rua do nosso hotel (segunda  transversal a direita ), encontramos muitas casas de câmbio e empresas de turismo, onde compramos nossas passagens para Copacabana, Isla Del Sol e Puno. (Conto depois).
  
Doces para oferendas, a vendedora nos apresentou uns 6 tipos que poderiam ser consumidos, os demais não.

Ficamos hospedados no Residencial Alta Vista (Endereço: Calle Linares # 826, Centro de La Paz), na famosa CALLE DE LAS BRUJAS, onde fica o Mercado de las Brujas. E foi uma excelente escola. Agendamos pelo Booking.com.

O Residencial Alta Vista é excelente, simples e aconchegante. Os quartos são pequenos, mas tudo funciona, chuveiro, WIFI, atendimento dos recepcionistas e a dona é extremante simpática.
 O Café da manhã é muito simples, algumas frutas, pão fresquinho e saboroso e um café solúvel.


Ficamos a uma quadra da Igelsia de San Francisco


A noite usamos uma camada a mais, geralmente um fleece.

No primeiro dia após o Café a proprietária do hotel nos chamou para conversar sobre a segurança em La Paz, informou que o índice de violência é baixíssimo, mas que tomássemos cuidado como em qualquer lugar.
Lá existem dois golpes comuns, a falsa blitz policial, onde o taxista para e você é interrogado sobre vacinas e acaba tendo que pagar propina para o “falso policial” (É bom ter a vacina de febre amarela, tomar no mínimo 10 dias antes de viajar).
O outro golpe é aplicado em turistas sozinhos, onde um falso policial pede seu passaporte na rua e inventa algo para lhe cobrar propina.
A senhora do hotel informou que a policia não aborda as pessoas na rua e que caso fossemos abordados, seriam falsos policiais e nossa reação deveria ser: Passar direto, falando “Não lhe entendo”.

Não passamos por nenhum desses golpes, mas conhecemos um inglês em Copacabana – Bolívia, que passou pelos dois. Detalhe que esse inglês viajava sozinho.



 Viva a Bolívia 
Nos sentimos felizes e seguros pelas ruas de La Paz!


Nenhum comentário:

Vivendo a História -Petrópolis -RJ

Saímos do Rio as 11:00 h a.m, em direção a Petrópolis, a e strada é sinuosa,mas cheia de charme. Essa foi a nossa segunda vez no Rio e dec...