sexta-feira, 24 de julho de 2015

Cerro Castor -Ushuaia


No dia que chegamos verificamos na pousada a indicação de alguma agência diferente da que nós pesquisamos, fomos informados que os táxis faziam o transfer por 600 pesos (Ida e volta), mesmo assim resolvemos visitar a Brasileiros em Ushuaia (http://www.brasileirosemushuaia.com.br/), lá alugamos a roupa e a bota para João.

Na agência são oferecidos todos os passeios (São muitos), mas não tínhamos muito tempo (Ficamos só 3 dias), então fechamos o centro de esqui Cerro Castor e o Centro invernal  Ushuaia Blanca (http://www.ushuaiablanca.com.ar/pt/), pensamos como pais e decidimos fazer o que deixaria João mais feliz. 

Perguntamos na agência se poderíamos fazer no mesmo dia  Canal Beagle e o Cerro Castor (http://www.cerrocastor.com/index.php?load=1), a resposta foi negativa, mas daria sim! Poderia ter feito o canal pela manhã e o Cerro Castor à tarde. O passeio para o canal sai as 10:30h e retorna as 12:00h e nós ficamos no Cerro Castor de 11:00 as 17:30. (Tem muita neve nas pistas e a cidade é na montanha, até pensamos em alugar um carro e ficaria mais barato, mas não achei prudente).

O Cerro Castor é imediatamente ao lado do Centros Invernal, no passeio com a moto de neve, fomos por dentro do centro invernal até o Cerro.

Na verdade o que você contrata é o transfer para o Cerro Castor, a van da empresa de turismo deixa você na estação de esqui e marca o horário para buscar, sem explicações ou assistência. E você se vira!

No cerro você tem a opção de ficar gratuitamente na área de baixo, no pé da montanha e se divertir por lá, ou pagar alguns pesos (485 pesos adulto e  315 por criança), para subir até a pista. Existe um ticket para o dia inteiro para quem quiser subir e descer varias vezes, normalmente é comprado por esquiadores.

O que levei:
Protetor solar, óculos de sol, uma roupa extra (incluindo meias), para João (Nem sempre uso, mas sempre levo). Costumo levar lanche e água mineral, que fica mais barato comprar em um mercado na cidade que comprar nos passeios.



Ficamos algum tempo na entrada (Base), da estação de esqui e depois subimos para pista.


 João e Maria Eduarda se divertiram bastante na base.
Na base tem um café, loja se suvenir e é onde fica o aluguel do equipamento,



 Apesar de ter lido que o valor do aluguel de equipamento na cidade era mais barato que no Cerro, decidimos alugar lá (Na cidade o aluguel do Snowbord era 200 pesos , na estação 270 pesos), nossa pousada ficava distante das lojas de equipamento, umas 4 quadras, teríamos que subir e descer com o material


Equipe muito atenciosa, o atendente deu várias dicas para João e explicou que como ele já anda de skate a dificuldade para usar o snow seria menor.




Pegamos o teleférico até a primeira pista, onde tem um restaurante grande e organizado, que pratica preços semelhantes aos dos restaurantes da cidade. 





   Como citei, ficamos na primeira pista, onde tem o restaurante  Terrazas del Castor e a escolinha, mas não colocamos as crianças na escolinha, deixamos livre.     
João arriscando o snow.


 Fábio, João e Duda.
 Comemorando a proeza de andar de snow!


O restaurante

No restaurante tem opções para todos os gostos, carne, sopa, saladas... E o preço vai variar de acordo com a sua opção, Tem sobremesa de tortas e doces maravilhosos.


Eu gostei e indico, se for a Ushuaia vá ao Cerro Castor!

Wilson, eu , Fábio e Carol.


No dia seguinte fomos para o Centro Invernal ...


Nenhum comentário:

Monges de la Pacana

 Monges de la Pacana No caminho para os Monges, passamos pelo Vulcão Lincacabur e pela laguna Quepiaco. A estrada é excelente, mas não tem...